Buscar no Site
    Buscar nos Títulos
    Buscar nos conteúdos

Ilustrações
    Do livro Vida de Jesus, de Ellen G. White, 1985, CPB Editora, ilustrado por A. Rios e Heber Pintos.






Seu Email

Assunto

Mensagem

Digite os caracteres ( z.z.d.a.t.t ) para enviar com segurança

22/06/2017     22h13min

No princípio criou Deus os céus e a Terra.

  • Então Deus, o Criador, em comunhão com Jesus, o Filho de Deus, e o Espírito Santo, decidiram povoar o Universo com seres semelhantes e Ele próprio.
  • O Universo era harmonioso, equilibrado e ordenado, para que seus habitantes vivessem perfeitamente felizes.
  • Esta harmonia, equilíbrio e ordem geram,automaticamente, leis que os mantém.
  • Por outro lado, o amor a Deus e a seus semelhantes faz com que os seres criados, os filhos de Deus, guardem estas leis em seus corações.
  • Os seres habitantes do Universo, semelhantes ao Criador, não poderiam ser programados para amar, mas deveriam amar a Deus e a seus semelhantes de livre e espontânea vontade, por isso, Deus dotou-lhes de livre-arbítrio.
  • Mas, o livre-arbítrio, ao mesmo tempo que tornava os seus filhos semelhantes a Si, representava um perigo para o equilíbrio do Universo, pois, algum dia, qualquer um de seus filhos amados poderia desobedecer as leis que tornavam o Universo perfeito.
  • Então estabeleceu o Criador um plano para resgatar aquele filho desobediente.
  • Aquele terrível dia chegou, quando um de seus filhos amados, aquele que era o primeiro entre as criaturas, estando somente abaixo de Deus, um anjo de luz, Lúcifer, descontente em ser o primeiro entre os seres criados, sentiu o desejo de ser igual ao Criador.
  • Mas, a criatura não podia ser igual ao seu Criador.
  • Deus amava seu filho Lúcifer tanto quanto amava os seus milhares de filhos que havia criado. Lúcifer começou a espalhar que Deus não era amor, pois escravizava seus filhos obrigando-os a agir conforme aquelas leis universais.
  • Mas Deus não queria castigar aquele seu filho que tanto amava, mesmo porque, se assim o fizesse estaria confirmando aquelas acusações, já que ninguém nunca dantes havia sido castigado, e isto seria retirar de seus filhos o livre-arbítrio.
  • Era necessário convencê-los do erro.
  • Enquanto tentava, com amor, reconduzir seus filhos desobedientes, outros anjos se uniram a Lúcifer, que era um grande líder.
  • Chegou um dia, quando um terço dos anjos havia se rebelado, pondo em risco a maioria, quando Deus teve que separa-los dos demais, e foram expulsos do céu e passaram a habitar nesta parte do Universo onde está o planeta Terra.
  • A Terra porém era sem forma e vazia e o Espírito de Deus pairava sobre as águas à beira do abismo.
  • Então Deus, conforme seu plano de redenção, demonstrando novamente seu grande amor, transformou a Terra, sob os olhares maravilhados de Lúcifer e de seus seguidores, e criou o homem.
  • Se o homem vivesse em harmonia com as leis universais, seria feliz e, perante todo o Universo, ficaria claro que Deus está certo e Satanás errado e o conflito entre o bem e o mal findaria.
  • Mas o homem, usando de seu livre-arbítrio, ouvindo a Satanás, desobedeceu a Deus.
  • Você já deve ter pensado em algo semelhante a isto: A culpa não é minha mas de Adão e de Eva; ou, eu poderia ter nascido em outra parte do Universo e não estaria passando por tudo isto; ou, eu não pedi para ser humano.
  • Pois bem, imagine que você fosse um anjo e que, um dia, usando do seu livre-arbítrio, acreditou em outro anjo, seu amigo e líder, logo, você não seria hoje um ser humano mas seria um dos demônios seguidores de Satanás.
  • A escolha entre o bem e o mal é um direito igual para todos os habitantes do Universo, em pecado ou não.
  • A transgressão às leis universais (pecado) deu início a um desequilíbrio na Natureza.
  • Século após século a humanidade se degradava e, cerca de 1600 anos após a criação do homem, atingira um estado crítico e estava perto da autodestruição.
  • A sentença contra a desobediência já poderia ser proferida, mas Deus, usando de misericórdia, através de Noé, alertou a humanidade por cerca de 120 anos, e muitos creram em Noé, e ajudaram-no a construir a arca, e foram salvos, mas morreram antes do dilúvio, e quando findou o tempo, enviou o dilúvio universal, e foram salvas, milagrosamente, as últimas oito pessoas que creram.
  • Era uma nova oportunidade de arrependimento para o homem e para os anjos rebeldes que acharam que seriam destruídos com aquela grande catástrofe.
  • Mas, novamente, geração após geração, a humanidade pecou e foi se degenerando por um período de mais 2500 anos.
  • Chegou então o momento mais maravilhoso da história do conflito entre o bem e mal. Jesus, o Filho de Deus, Aquele que criou o Universo ao lado de Deus Pai e do Espírito Santo, como já fazia parte do plano da redenção, passou a executar o gesto de amor mais fantástico já conhecido.
  • Deixando o trono lá no céu e toda a glória que o cerca, tornou-se prisioneiro dentro de um corpo humano deteriorado e enfraquecido por cerca de 4000 anos de transgressão aos mandamentos de Deus, demonstrou perante todo o Universo que, a observação às leis não é a causa, mas, a conseqüência do amor a Deus e do amor ao próximo.
  • Satanás diz que a obediência inibe o amor.
  • Jesus mostrou que a obediência é conseqüência do amor.
  • Quem ama não mata (VI), não trai (VII), não rouba (VIII); quem ama não mente (IX), não tem inveja (X), honra seus pais (V); quem ama ama somente um Deus (I), o respeita (III), não o substitui por nada (II); quem ama obedece a Deus (IV). Quem obedece não questiona, apenas obedece, como um soldado ao seu Comandante. (Êxodo 20:1-17)
  • O salário do pecado é a morte mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna.
  • O pecado da humanidade matou a Jesus, mas não eternamente, pois Ele não pecou.
  • Se Jesus houvesse pecado, o Universo estaria perdido para sempre.
  • A morte de Jesus na cruz foi a sentença definitiva para todos os rebeldes.
  • A história poderia ter acabado naquele momento, como disse Jesus: Está consumado.
  • Mas para que não haja dúvida alguma, para que haja justiça, para que ninguém tente se justificar por não ter recebido mais um dia e por amor àqueles que, usando de seus livres-arbítrios, decidiram por amar a Deus e ao próximo, Deus aguarda o momento certo para por um fim definitivo no conflito entre o bem e o mal, um momento semelhante àquele antes do dilúvio, quando a humanidade estiver envolta no caos e quando não houver mais amor nem esperança, Jesus voltará.
  • Alguns receberão a vida eterna e outros, pela mesma misericórdia, deixarão de existir, de uma vez para sempre, e serão como se nunca tivessem nascido.
  • Então, o equilíbrio do Universo será restaurado, como no dia em que Deus o criou.
  • Para que o homem saiba o quanto este dia está próximo, Deus deixou para ele algumas cartas de amor e outras de profecias. As cartas proféticas foram criptografadas para que só possam ser entendidas por aqueles que tiverem em mãos o código de acesso.
  • Este código está disponível para todos, mas alguns não mostram nenhum interesse em adquiri-lo. A carta profética que desperta maior interesse é o Apocalipse.