Buscar no Site
    Buscar nos Títulos
    Buscar nos conteúdos

Ilustrações
    Do livro Vida de Jesus, de Ellen G. White, 1985, CPB Editora, ilustrado por A. Rios e Heber Pintos.






Eis O Homem

Simultaneamente
  • Quando um grupo de pessoas assiste um mesmo acontecimento e, após isto, relatam aquilo que observaram, sabemos que os relatos são diferentes, pois cada uma delas dá maior ênfase àquilo que mais a impressionou.
  • Cada uma delas diz a verdade, a verdade vista sob vários ângulos diferentes, baseada em aspectos culturais e sociais diferentes, impressionada por situações psicológicas diferentes.
  • De igual modo, a Bíblia foi escrita por quarenta homens diferentes, pescadores, lavradores, pastores, profetas, artesãos, reis, funcionários, um médico e um fabricante de tendas, num período de 1600 anos, aproximadamente, todos inspirados por Deus, todavia, Deus não ditou as palavras que deveriam ser escritas mas, outorgou ao homem a liberdade de escolher sua própria forma de expressão.
  • A partir do século II o Evangelho passou a ser considerado como um único, e, por possuir quatro autores, é diferenciado por Evangelho segundo s. Mateus, segundo S. Marcos, segundo S. Lucas ou segundo S. João, e neles encontramos a mesma harmonia que encontramos nas demais partes das Escrituras.
  • Poucas são as pessoas que não conhecem os episódios ligados ao nascimento de Jesus, como o anuncio dos anjos aos pastores e a visita dos magos ao menino Jesus, entretanto, igualmente poucos são aqueles que sabem que o primeiro nos é contado somente por Lucas e que o segundo nos é relatado somente por Mateus.
  • Por outro lado, o episódio da ceia em Betânia, onde Maria ungiu com bálsamo a Jesus, nos é relatado pelos quatro evangelistas da seguinte maneira: Mateus nos conta este episódio em 8 versículos, Marcos em 7, Lucas em 15 e João em 11, totalizando 41 versículos.
  • Poderíamos então concluir que Lucas foi o mais minucioso, entretanto, deste total, 10 versículos se repetem, podendo ser os 31 restantes ordenados numa seqüência de 14 passagens, e então teremos o episódio completo como o apresentamos em Eis o Homem.
  • Considerando fatos como este senti o desejo de ver o evangelho reunido em um só, contando uma única história, com todos os detalhes, sem perder nenhum, sem repetições nem acréscimos, nas mesmas palavras da Bíblia.
  • Comecei, então, em abril de 1977, a analisar os 3793 versículos, incluindo os 14 primeiros versículos de Atos 1, ordenando e compilando aqueles que traziam a informação mais completa e separando aqueles que traziam informações equivalentes às já escolhidas. Repassei isto muitas vezes até dar por concluído este trabalho em meados do segundo semestre de 1988.
  • Quando o iniciei estava certo de que não gastaria mais do que algumas horas, que acabaram se multiplicando em centenas.
  • Foram compilados 2768 versículos e ordenados numa seqüência de 413 passagens.
  • Também foram elaborados três índices relacionando:
  • o título do episódio com sua composição
  • cada versículo compilado com seus equivalentes
  • os versículos ordenados de cada livro com seus equivalentes compilados
  • A única motivação que me levou a compilar Eis o Homem foi a vontade de vê-lo concluído, e desejo agora partilhar com você esta oportunidade que me fez esperar 11 anos, a de ler o evangelho como um único livro, segundo seus quatro autores simultaneamente, esperando que este trabalho seja um instrumento na pregação do evangelho, abreviando a volta de Jesus, nosso Salvador.